Ortopedia | Cirurgia da Mão | Medicina Esportiva | Artroscopia

Dr. Eduardo Pereira e Dr. Luciano Pereira

Crescer pode ser doloroso!

Posted julho 25th, 2013 by Dr. Eduardo Pereira with No Comments

crescimento site

O crescimento é um processo que depende do potencial genético herdado e é estimulado por vários fatores: hormônios, principalmente os do crescimento e tireoidiano; nutrição, pois crescimento consome energia; atividade física, que permite maior chegada de sangue aos tecidos; e sono adequado, período em que é liberado o hormônio do crescimento.

Na vida, temos dois períodos de rápido crescimento: durante o primeiro ano de vida, quando quase dobramos de tamanho, e outro chamado “segundo estirão do crescimento”, que ocorre nas meninas, entre 11 e 13 anos e, nos meninos, entre 12 e 14 anos.

Normalmente, as crianças crescem cerca de 4 cm por ano, mas, nesse período da adolescência, por ação hormonal, podem crescer cerca de 9 cm no ano.

Muitas vezes, há um crescimento acelerado dos ossos da coxa, o fêmur, e da perna, a tíbia, que ficam mais compridos. Os músculos, porém, demoram um pouco mais para crescer e, como consequência, tornam-se  encurtados e acabam funcionando como um cobertor curto, sentado ao esticar as pernas , as costas permanecem curvadas; se tenta endireitar as costas os joelhos sobem (veja figuras abaixo).

pernas retas - costas curvadas

encurtamento2

 

 

 

 

 

 

Isso pode acarretar problemas posturais e dores, principalmente na face posterior do calcanhar e nas imediações da frente do joelho, onde se localizam áreas de crescimento dos ossos, portanto mais frágeis. Sob a tração constante da musculatura encurtada, tornam-se pontos de inflamação e dor, que costuma ser mais frequente após atividades de impacto ou mudança de direção, tais como corrida, saltos, futebol, tênis, skate e balé.

 

dor joelho criança

dor calcanhar crianca

Outra consequência deste rápido aumento da altura é a alteração do centro de equilíbrio e da estabilidade articular, fato que pode temporariamente prejudicar a coordenação e o desempenho esportivo.
Algumas medidas podem ser realizadas para amenizar as dores. Uma boa alimentação, rica em proteínas, funciona como matéria-prima para compensar o período de crescimento. É fundamental um programa de alongamento muscular para manter boa flexibilidade, garantindo postura adequada.
A musculação deve ser evitada nessa época. Um músculo forte, porém encurtado, poderá causar mais dor na sua inserção. Exercícios para o equilíbrio são indicados para melhorar a coordenação.

Na presença de dor, deve-se reduzir a intensidade das atividades físicas, evitando, principalmente, saltos e corrida. Pode-se aplicar gelo e, se necessário, utilizar algum medicamento anti-inflamatório.

Recomenda-se uma consulta ortopédica se a dor
persistir ou piorar, interferindo nas atividades, ou se estiver associada a inchaço, vermelhidão ou febre. O médico afastará outras possíveis causas da dor e determinará o correto diagnóstico, com avaliação da postura, da pisada e das condições dos músculos e dos ossos. Poderá, então, recomendar o melhor tratamento para prevenção das dores e alterações posturais.

Leave a comment