Ortopedia | Cirurgia da Mão | Medicina Esportiva | Artroscopia

Dr. Eduardo Pereira e Dr. Luciano Pereira

Entorse do Tornozelo

Posted janeiro 3rd, 2012 by Dr. Eduardo Pereira with No Comments

TORCEU O PÉ? E AGORA?

Pisou em um buraco? Virou o pé?

Sente uma dor no tornozelo?

Coloque gelo! Se ainda não inchou, vai inchar.

Você provavelmente acaba de sofrer um entorse do tornozelo, uma das lesões mais comuns na vida diária e principalmente na prática esportiva.

Se não for bem tratada pode acarretar vários transtornos e prejudicar seu futuro como atleta.

A articulação do tornozelo é formada pelo encaixe dos ossos da perna no pé.Eles são revestidos por uma película de cartilagem e mantidos unidos por fibras denominadas ligamentos.

Quando torcemos o tornozelo estes ligamentos sofrem uma grande tensão e suas fibras arrebentam. A gravidade do entorse está associado ao número de fibras lesadas.

Em alguns casos o ligamento chega a arrancar um fragmento ósseo que necessita, em geral, ser fixado cirurgicamente.

Sintomas

Inchaço, dor e dificuldade para caminhar direito. O diagnóstico e tratamento devem ser perfeitos para evitar que você fique com o pé frouxo. Algumas vezes é necessário realizar uma radiografia para afastar a hipótese de fratura; ou até exames mais sofisticados.

Tratamento

O tratamento varia de acordo com a gravidade do trauma e da presença de possíveis lesões associadas (osso, cartilagem, tendões).

Devemos adotar medidas para diminuir a dor e o inchaço (bolsa de gelo, medicação adequada, elevação do pé, faixa compressiva, uso de muletas).

A dor dura, em média, 7-14 dias, mas o ligamento demora de 03 a 06 semanas para cicatrizar, dependendo do número de fibras que romperam.

Portanto, é muito importante não abandonar o tratamento antes da hora, só porque não há mais dor, você corre o risco do seu ligamento não cicatrizar ou cicatrizar alongado causando entorses de repetição. O ligamento deve ser protegido com o uso de um dispositivo que imobilize o tornozelo.

Reabilitação

Existem recursos para aliviar a dor e o inchaço, mas não devemos esquecer do alongamento e fortalecimento dos músculos que auxiliam a estabilidade da região.

Outra etapa importante é a recuperação da propriocepção, um reflexo que corrige a posição espacial do pé de forma automática, independente do terreno que pisamos. Quando torcemos o pé, perdemos este reflexo e passamos a sentir o pé meio “bobo”.

Em casos crônicos, que não respondem à fisioterapia pode ser necessário cirurgia para estabilizar o tornozelo, porque o problema não é só ele torcer toda hora; cada vez que isto ocorre pode haver um atrito na cartilagem que reveste a extremidade dos ossos – você acaba desenvolvendo um desgaste precoce da cartilagem = artrose.

Cuide bem do seu pé! Ele é a base que sustenta o seu corpo.

Leave a comment